O sorriso de Ester

Para Dona Ester, o Aedes do Bem! é sinônimo de proteção (Foto: Alexandre Carvalho/Divulgação)
"Eu estou me sentindo protegida", diz a senhora mais simpática do CECAP/Eldorado

Uma das senhoras mais simpáticas do bairro, dona Ester Engler Capis, tem 80 anos – sete deles morando no CECAP/Eldorado.  Do inverno de 2014 ao outono de 2015, a área teve uma das piores epidemias de dengue de sua história, com 132 casos registrados. Apesar dos altos índices de dengue no bairro registrados antes da liberação do Aedes do Bem!, seu marido e seu filho não ficaram doentes. Agora, faltando três meses para terminar o período anual subsequente, apenas seis casos foram registrados no bairro. Dona Ester, que está esbanjando saúde e não economiza nos sorrisos na hora de dar sua opinião sobre os mosquitinhos que rondam sua casa. Depois de escapar da epidemia de 2014/2015, ela afirma que agora sente proteção.

Dona Ester com Carminha, agente comunitária do bairro (Foto: Alexandre Carvalho/Divulgação)
Dona Ester com Carminha, agente comunitária do bairro (Foto: Alexandre Carvalho/Divulgação)

“Que eu saiba, aqui nesse bairro não teve mais dengue. Se está diminuindo a quantidade de mosquitos no bairro, então está sendo favorável. É isso que eu posso dizer: tudo o que nos protege é do Bem. Às vezes a turma fala assim dos mosquitos do Bem ‘ah, mas está atrapalhando!’. Como atrapalhando?  É só deixar a porta aberta. A gente quer proteção, é o que a gente espera. E eu estou me sentindo protegida. A gente sempre pensa: se é pro nosso bem, que seja. ”