Dengue em queda

A van que libera os mosquitos no bairro: "redução extraordinária" (Foto: Alexandre Carvalho/Divulgação)
Número oficial de casos da doença cai 91% no CECAP/Eldorado, região do município de Piracicaba que recebe o Aedes do Bem! desde abril de 2015

O número de casos de dengue caiu 91% de um ano para o outro no CECAP/Eldorado, o bairro de Piracicaba onde vem sendo usado Aedes do Bem!, o mosquito geneticamente modificado que combate o inseto transmissor de Zika, dengue e chikungunya. A Vigilância Epidemiológica da cidade registrou ali apenas 12 casos de dengue no período de um ano, em comparação com 133 casos no período anterior, quando o Aedes do Bem! ainda não estava sendo liberado.

A quantidade de casos de dengue em um determinado local é calculada com base no chamado ano-dengue, que se inicia na 27ª semana de um ano e se estende até a 26ª semana do próximo ano. O ano-dengue 2014/2015  é, portanto, o retrato do CECAP/Eldorado no período pré Aedes do Bem!. Já o ano-dengue 2015/2016, com seus 12 casos, está todo contido dentro do período em que o mosquito geneticamente modificado vinha sendo liberado naquela vizinhança de 5.000 moradores. Além da expressiva diminuição dos casos de dengue, nenhum caso de Zika ou chikungunya foi registrado no local tratado.

O tratamento da área com o mosquito geneticamente modificado foi iniciado no final de abril de 2015. Em janeiro do ano seguinte, um levantamento indicou uma redução de 82% na população selvagem de larvas do mosquito transmissor da dengue, Zika e chikungunya na área que recebeu o Aedes do Bem! em comparação com uma área não tratada.

Infografico-Hub

“De um ano para o outro, nós conseguimos reduzir a incidência de dengue em mais de 50% em Piracicaba, resultado de um trabalho contínuo para eliminar os focos de água parada, que são o criadouro do mosquito”, diz Pedro Mello, secretário municipal de saúde de Piracicaba. “No CECAP/Eldorado, onde tivemos o projeto Aedes do Bem!, a redução foi extraordinária, acima de 90%”.

Os números aos quais o secretário se refere são da taxa de incidência, um indicador calculado dividindo o número de casos pela população do local e multiplicando o resultado por 100 mil (veja o gráfico e a tabela).

O CECAP/Eldorado, foi o primeiro bairro da cidade a ser tratado com o Aedes do Bem!. Em julho será iniciada a liberação na região central de Piracicaba. O primeiro dos 11 bairros a receber o Aedes do Bem! será o São Judas e até o final do ano a liberação deve começar nos outros 10 bairros (Centro, Cidade Alta, Cidade Jardim, Clube de Campo, Jardim Monumento, Nova Piracicaba, Nhô Quim, Parque da Rua do Porto, São Dimas e Vila Rezende). Nos 11 bairros em que o Aedes do Bem! será liberado na região central moram cerca de 60 mil pessoas.